Arquivo da categoria: Poemas, contos e crônicas

O Arame Farpado

Os seres humanos costumam desejar ardentemente a mudança, mas possuem um arraigado e poderoso receio dela. Não por acaso, Thoreau observou que “muitos homens vivem vidas de silencioso desespero”. A espécie humana é dotada da faculdade de pensar e sonhar, … Continuar lendo

Nota | Publicado em por | Marcado com | 3 Comentários

Equinócio

23 de setembro de 2011, Equinócio da Primavera no Hemisfério Sul. O dia e a noite duram exatamente o mesmo número de horas; o sol incide igualmente sobre os dois hemisférios da Terra. Um momento preciso, um instante astronômico, uma … Continuar lendo

Publicado em Outras, Poemas, contos e crônicas | Deixe um comentário

Ser ou não ser… ridículo

 Fernando Pessoa escreveu: Todas as cartas de amor são Ridículas. Não seriam cartas de amor se não fossem Ridículas. Também escrevi em meu tempo cartas de amor, Como as outras, Ridículas. As cartas de amor, se há amor, Têm de … Continuar lendo

Publicado em Literatura, Outras, Poemas, contos e crônicas | Marcado com , | 1 Comentário

O Sol do Inverno

– Num frio destes é que a gente aprende a amar o sol do inverno!- Não soou como uma frase estudada,  nem como uma tentativa de iniciar conversa… parecia um pensamento que se evadira, uma epifania fugitiva que deslizara pela … Continuar lendo

Publicado em Poemas, contos e crônicas | 2 Comentários

Tempo de plantar…

Certas pessoas gostam de ter na manga frases de efeito, citações referenciadas ou não, para brindar ouvintes e leitores em momentos apropriados. Algumas delas, pelo uso universal e freqüente, perdem um pouco o impacto desejado. “Amar é jamais ter de … Continuar lendo

Publicado em Literatura, Poemas, contos e crônicas | Marcado com | 4 Comentários

Estar-se preso por vontade…

Impressiona-me pensar que, em quase todas as formas de sociedades patriarcal, o modo de prender uma mulher foi uma questão essencial para a manutenção da estabilidade da tribo. As religiões do chamado ramo abrâmico (judaísmo, cristianismo, islamismo), em especial, deixavam claramente expressa sua … Continuar lendo

Publicado em Literatura, Poemas, contos e crônicas | 3 Comentários

O sono da mulher amada

Em um certo momento, ela adormece. Um sutil relaxamento da musculatura, o cadenciar da respiração, a cabeça que se aconchega ainda mais no peito – num espaço que parece ter sido feito para seu repouso. Seus braços estão dobrados contra … Continuar lendo

Publicado em Poemas, contos e crônicas | Marcado com | 4 Comentários