Mantra

…teu nome estala em minha língua
e então repousa em minha garganta
(oh, nome de lábios entreabertos que é um feitiço e é um mantra,
uma fenda no silêncio feito oásis no deserto)
.
… teu nome é um cristal, é quase um sopro
uma jóia de turquesa e turmalina
(oh, nome de estrelas e desejos, de astronaves e colinas
o teu nome é um sussurro, é a sílaba de um beijo)
.
…teu nome é um poema de três letras
 a furtar a cor das outras do alfabeto
(oh, nome tão preciso, tão solene e tão discreto
o teu nome morre doce nas esquinas de um sorriso).
.
…teu nome me consola na ausência de teu corpo
é uma prece tão pequena e tão cortante
(oh, nome que que é roubado de uma flor e um diamante
abre as portas do futuro, ilumina-me o passado).
.
 

Anúncios
Esse post foi publicado em Poemas, contos e crônicas. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Mantra

  1. Cris disse:

    Li seu post sorrindo.
    Fez-me lembrar que quando era criança, meu avô me dizia: quando você sentir saudades minhas ( normalmnte quando eu viajava e ele ficava) repete meu nome baixinho. A saudade vai embora e eu chego logo !
    Ele foi embora e eu sempre repito o nome dele baixinho.
    Beijo !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s