Boa noite

Boa noite, muito prazer. Mas hoje, o que eu queria mesmo era ouvir de ti algum segredo ingênuo, alguma coisa enterrada meio de brincadeira no quintal de tuas lembranças: o nome do menino por quem foste apaixonada no primeiro grau; alguma maldadezinha boba que fizeste a alguma colega; se gostavas de Menudo, de Bon Jovi ou do DiCaprio; saber se algum dia derramaste refrigerante em teu vestido; se dançavas na frente do espelho e se foi roubado o teu primeiro beijo…

Não queria, hoje ao menos, ceder à minha vontade de mergulhar na tua pele com uma cegueira instintiva de desejo, como um corpo que eu quero apenas porque é um belo corpo de mulher como outros belos corpos de mulher – queria percorrer-te e acariciar-te com os olhos, aprender a despir-te com a mente antes das mãos. Queria aprender a sentir saudades antes de sentir tesão, aprender a amar tuas imperfeições antes de amar tuas belas curvas. Queria conhecer teus brincos, todos, antes de conhecer os teus corpetes. Queria a pressa de quem sente falta, e não a pressa de quem sente solidão.

Queria saber dos teus planos, das viagens que fizeste e dos sonhos que esqueceste. Saber se bebes vodka, vinho ou água tônica, se és praia ou se és lareira. Queria descobrir uma música, e pode ser uma só, que me fizesse lembrar de ti a qualquer hora e em qualquer lugar. Queria discordar de ti com a instransigência das tolices que só se acabam com um beijo. Queria sentir ciúmes de teus casos mal resolvidos, ver tuas fotos de menina, saber o nome de teus amigos e os defeitos de teus inimigos. Queria sentir o coração em solavanco ao ver teu número em meu telefone, queria a doce angústia de um atraso ou de um adiamento.

Queria o encanto dos detalhes, não a etiqueta dos clichês. Queria conhecer teus escarpins e tuas havaianas, queria poder admirar-te sem que tu saibas, perder horas a decifrar-te e não minutos a cantar-te.  Queria dar-te flores além de dar-te êxtases, queria saber teu doce preferido e o que fazer quando assaltar-te a TPM. Queria partilhar a alegria de um bom momento, de um bom prato, de um bom filme ou de um simples caminhar ao entardecer. Queria  conhecer a tua fúria e teu descontrole, teu choro e tua fraqueza, e não apenas tua postura de femme fatale, tuas palavras educadas,  teu sorriso ensaiado feito a  Avon ou a Lancome.

Hoje, ao menos hoje, não queria descobrir que acabar a noite com alguém pode ser acabar a noite ainda mais só. Hoje, ao menos hoje, não queria um boa noite. Não queria teu banho rápido, teu retocar de maquiagem e teu beijo apressado de despedida. Queria imaginar como seria proteger teus olhos adormecidos do sol da manhã por entre as frestas da janela, ver as marcas do travesseiro no teu rosto, e te dizer: Bom dia.

Anúncios
Esse post foi publicado em Poemas, contos e crônicas. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Boa noite

  1. Cris disse:

    Passei por aqui para desejar um ano, um tempo novo, velho tempo, mesmo tempo…não importa muito, certo? Bom, queria desejar um 2011 com todos seus sonhos em erupção! Com todos seus sonhos no caminho, prontos para serem vividos e mais que isso: vividos com toda a intensidade.

    Seu texto… só hoje!…rs
    Só por hoje mudar tudo e deixar as máscaras no chão, as roupas dependuradas no cabide e entrar de alma nua, corpo lavado de nós mesmos. Sem proteção, sem preconceitos e pré-c0onceitos.
    NIRVANA……….Acontece? Hmmmm, acontece. Raramente, mas acho que vivemos isso poucas vezes. Só hoje….rs
    Arlei, seu texto é súplica do imprevisto provável no seu coração !!!!
    Só hoje, uma noite igual a todas e diferente de todas, como sempre, mas com o estigma de uma virada de ano. Que ele venha com mais esse seu sonho.

    beijo de 2011

  2. Marina disse:

    E isso é tudo o que uma mulher poderia sonhar em ter num homem…
    Às vezes custo a acreditar que é mesmo um homem quem escreve essas coisas tão lindas, rs!

    • arleiro disse:

      Marina,
      ás vezes também custo a acreditar que tive o privilégio de conhecer mulheres capazes de ensinar isso tudo… talvez alguns homens apenas não tenham desfrutado de tais oportunidades.
      Abração!

  3. Dhayene disse:

    Nossa simplesmente incrivel..cheio se sensibilidade adoreii. E torço pra você encontre esse alguém..e que não seja apenas meros caprichos mas amor de verdade daqueles que aceleram o coração que fazem as pernas bambas…

    Bjuxxx

    • arleiro disse:

      Dhayene,
      “borboletas no estômago”… é uma das melhores sensações que há na vida. Esperemos então as borboletas. Obrigado pela visita e pelo desejo…!

  4. annie disse:

    Raras são as pessoas que conseguem expressar em palavras o que se passa no coração de uma mulher, seus desejos mais íntimos. Voce fez isso com perfeição.
    Fui agraciada por esse texto.
    Parabéns pelo talento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s