Ninguém precisa de um grande amor

      Ninguém precisa de um grande amor.

      Ninguém precisa também de chocolate, de vinho ou pão de queijo. Com cerca de duas mil calorias diárias, qualquer adulto se sustenta, e isso se consegue com umas oitenta folhas de alface, uns filezinhos de frango sem sal, um queijo branco. Ninguém precisa de mais de uma bolsa, de um sapato ou de um casaco.

    Ninguém precisa de amigos. Uns seis ou sete colegas de trabalho e uns quinze a vinte conhecidos já são o suficiente para encher uma agenda e para não torrar muito a paciência quando se está a fim de ficar o tempo todo em completa e absoluta solidão. Ninguém precisa de SMS ou de e-mails só para dizer “oi”.

    Ninguém precisa de cavanhaques ou de unhas pintadas. Não há um só relato na literatura médica de alguma mulher que tenha morrido por não tingir os cabelos nenhuma vez na vida. Ninguém precisa de brincos, tatuagens ou perfumes, e não há razões biológicas para tomar mais do que um banho por semana no inverno.

travel_bag     Ninguém precisa ler livros escritos por gente que já morreu sobre coisas que aconteceram em países distantes. Aliás, ninguém precisa conhecer culturas ou costumes que não tenham nada a ver com o lugar onde nasceu. Ninguém precisa de quadros nas paredes, de música ou de poesia. Ninguém precisa de café, de sorvete ou croissants.

    Ninguém precisa de cheiro de carro novo ou de cabecinha de bebê. Ninguém precisa de filhos, de Natais ou de banhos de chuva. Ninguém precisa muito mais do que um par de chinelos, uma escova de dentes e um cobertor. Ninguém precisa de abraços em conchinha para dormir, desde que existem o leite morno e os barbitúricos.

puppy     Ninguém precisa torcer para um time de futebol. Ninguém precisa tocar um instrumento, dançar ou praticar esporte. Alguns alongamentos e caminhadas já previnem um infarto. Ninguém precisa de bibelôs, pintar paredes ou decorar a sala. Uma casa vazia é bem mais fácil de limpar.

    Ninguém precisa das flores ou de árvores no quintal. Para manter a atmosfera, algumas florestas preservadas já nos bastam. Aliás, ninguém precisa de quintal. Ninguém precisa de abraços, de fotos antigas ou de cães. Ninguém precisa de teatro ou de cinema, nem aprender o que não dá dinheiro ou mudar o corte de cabelo.

    Ninguém precisa de um grande amor.

tigh hug

Anúncios
Esse post foi publicado em Poemas, contos e crônicas e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para Ninguém precisa de um grande amor

  1. NÁDIA CRUZ disse:

    Claro, que vc não acredita nisso….
    Como ficção, é um ótimo texto, mas como vida, é impossível…
    Todos precisamos de um grande amor, seja ele quem for, e pra ser saudável, correspondido
    Abraços necessários…rsrsrs
    Nádia

  2. Gi Cano disse:

    Não sei se vc escreveu como ficção mas eu acredito mesmo que não precisamos das coisas e das pessoas, optamos vivê-las ou estar com elas pq isso nos torna pessoas melhores, mais felizes, nos dá a sensação de vivermos mais e melhor a vida.
    Eu sempre digo que não preciso de um homem ao meu lado, nem pra me sustentar, nem pra dar sentido a minha vida, mas eu escolhi ter um homem ao meu lado pelo prazer de sua companhia, pelo sentimento que compartilhamos, pelas alegrias que trazemos um a vida do outro.
    Precisar a gente não precisa, mas que é bom é, rs
    bjs

    • arleiro disse:

      Gi (e Nádia por tabela…)
      Na verdade é um texto feito de ironia… lembra o recurso do oxímoro, dizer o contrário do que se quer dizer. O objetivo é deixar no ar o que realmente “precisamos”. Ao pé da letra, biologicamente não precisamos quase nada.
      Mas, paradoxalmente, o fato de sermos humanos nos faz precisar de muito mais… e é ÓTIMO precisar de muito mais
      Isso remete a um texto bem melhor, “A Morte Devagar”, da Martha Medeiros, que já citei aqui no blog.
      E afinal, “ninguém precisa de comentários”… mas a cada vez que vocês deixam uma marca por aqui o meu dia fica melhor 😀

  3. Fernanda M. Catelli disse:

    Adorei esse texto! E principalmente a ironia contida nele! Qdo comecei a ler ameacei abrir um sorriso e pensei: “Ah como td seria mais fácil se não precisássemos d tanta coisa” . Mas a graça da vida está exatamente aí: precisar das coisas e lutar por elas! Pelo menos p mim eh assim q funciona!! Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s