Uma mulher há que ter segredos…

Uma mulher há que ter segredos. Não falo daqueles tão mundanos que cabem nos recessos de suas bolsas, que se lêem nos diários ou escapam pela língua nos banheiros femininos – mas daqueles que se escondem nas pupilas.

Há que ter segredos nas pupilas. O olhar de uma mulher deve ser tal, e tão treinado, que convide com luxúria e que recue com indiferença. Um homem não deve ter a chance de esquivar-se: faça-o a mulher, e de tal modo que pareça distraída ou entediada.

Há que ter segredos nas pupilas; mas não deve (jamais) esconder arcas vazias. Podem ser coisas pequenas, festins, bijuterias, se souber como embrulhá-las. Um segredo que se ajusta a uma pupila feminina é invencível. Mas não seja todo o tipo de segredo: mulher alguma enterre nas pupilas o que não possa resgatar. O inconfessável não se guarda nas pupilas; deve arder até as cinzas ou ser negado até o túmulo.

Há que ter segredos nas pupilas: as pernas enfraquecem, seios vergam, mas pupilas são eternas. Homens cansam de epidermes, de colchões e de perfumes, mas pupilas são eternas: um só par delas, guarnecido de segredos, dura mais do que uma vida.

Há que ter segredos nas pupilas. E se algum homem mais pedante recusar-se a tal feitiço, que se fechem com desprezo. Deixai-o partir sem concessões. Quando voltar (e voltará) que as encontre inacessíveis. Um homem não costuma suportar bater duas vezes na mesma porta: os fracos evanescem, e os fortes capitulam.

Há que ter segredos nas pupilas. Pupilas ilegíveis fazem hesitar os mais altivos, e tremer os principiantes. Um bom olhar dura um segundo exato além de se fazer notado, e um segundo a menos de se fazer cativo. Pupilas com segredos não vagam como espuma sobre as ondas, executam com firmeza suas órbitas imutáveis.

Por fim, se algum dia um navegante mais astuto roubar-lhes um segredo, haja outro à queima-roupa, uma mulher deve saber como vesti-los melhor e mais depressa do que um corselete ou escarpin. Um homem assim surpreendido é um prisioneiro que jamais encontra a chave.

Uma mulher há que ter segredos nas pupilas.

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesias e marcado , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Uma mulher há que ter segredos…

  1. Fred disse:

    Tchê…

    Certamente uma das peças literárias mais VERDADEIRAS e bem escritas que eu já tive o privilégio de ler! Muito bom mesmo!

    Grande abraço!

  2. Olá Arlei

    Percebo em Você uma sensibilidade ímpar e queria te parabenizar por isso.
    Bos textos e poesias temos “aos montes”, mas só chegam até Eles os inteligentes e sensíveis.

    Adorei!

  3. NADIA CRUZ disse:

    O mistério, sempre surpreende…!
    Como sempre, um belo texto!
    Abraços!
    Nádia

  4. Fernanda Moraes Catelli disse:

    É incrivelmente impressionante a sua capacidade (e sensibilidade) de escrever com o coração. Parabéns pelo lindo texto!

  5. Thais disse:

    Ah, muitíssimo obrigada por essa postagem.
    Era exatamente isto o que eu procurava ler no dia em que encontrei este blog!
    Foi uma coincidência absurda para o que aconteceu no meu dia. E a minha Noite agradeceu depois com um sono assaz tranquilo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s