Viagens no tempo – fotos de Santa Maria antiga

O tema “viagem no tempo” é lugar-comum em filmes e livros de ficção científica. O tempo é um rio que flui sempre na mesma velocidade e para a mesma direção, embora haja possibilidades teóricas de alterar este padrão (quase todas envolvendo distorções para o futuro, uma vez que o tempo parece ser apenas uma dimensão a mais da matéria). Uma abordagem simplificada do tema pode ser encontrada no livro “O Universo em uma Casca de Noz”, de Stephen Hawking). Mas, levando em conta o estágio atual do conhecimento humano, é pouco provável que sejamos capazes de concretizar estas possibilidades.
 
Na verdade, a idéia de aparelhos para viajar no tempo é muito mais recente que se pensa – o primeiro a abordá-la na ficção foi o escritor H.G. Wells, no final do século XIX, em seu romance “A Máquina do Tempo”. Wells, apesar de escrever no final da era vitoriana, foi um grande autor de ficção científica, tanto que sua obra ainda parece atual mesmo cem anos depois (seu romance mais famoso, “Guerra dos Mundos”, já rendeu várias adaptações – a mais recente, estrelada por Tom Cruise em 2005).

Aliás, este livro de Wells tem uma conotação sociopolítica interessante, pois o seu viajante do tempo vai até o futuro e encontra uma sociedade dividida em dois grupos sociais diametralmente opostos, que levam a luta de classes até a última instância. Mas meu objetivo em citá-lo não foi esse. O que chama a atenção é um detalhe: a máquina que Wells imaginou permite uma visão dos acontecimentos enquanto se viaja no tempo, de tal modo que o seu passageiro vê o que ocorre a seu redor, como um filme em ultra fast motion, incluindo todas as alterações da arquitetura da cidade (Londres, no caso). Nas adaptações cinematográficas (nenhuma relevante, diga-se de passagem) da obra, esta idéia foi respeitada, e o personagem vê a cidade que cresce e desaba a seu redor.

De modo meio tosco, apliquei o conceito a fotos antigas de Santa Maria (de cem a quarenta anos atrás) versus fotos atuais – como um viajante do tempo na máquina de Wells, a ver os anos passarem em poucos segundos. Como resultado, obtive os gifs a seguir (se as imagens não se moverem, espere a página carregar):

Rua Venâncio Aires, vista da Rio Branco – ver o casarão dos Mariano da Rocha à direita, cuja arquitetura quase não sofreu alterações. Foto inicial obtida em 1914.

Rua do Acampamento – foto inicial é de 1905.

Theatro Treze de Maio e Saldanha Marinho – foto inicial é de 1914.

Este efeito de edição chama-se “morphing”, o mesmo do clip da música “Black and White” de Michael Jackson –  como no clipe, é melhor utilizado para modificar rostos. Vários programas produzem o efeito, alguns são pagos, mas para este post utilizei o SqMorph, que pode ser baixado gratuitamente no endereço(http://www.snapfiles.com/reviews/Sqirlz_Morph/sqirlzmorph.html) e é relativamente simples de usar.

As imagens utilizadas estão disponíveis publicamente na internet, no seguinte endereço:http://santamaria-rs-brasil.blogspot.com/2009_10_01_archive.html -fotos passado e presente de Santa Maria (as fotos recentes são de autoria de Alexandre Soares). 

 
Anúncios
Esse post foi publicado em Santa Maria da Boca do Monte e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Viagens no tempo – fotos de Santa Maria antiga

  1. Alexandre Soares disse:

    Parabéns pelo o trabalho eu sou o Alexandre Soares autor das fotos obrigado por esta divulgando Santa Maria se quiser entrar em contato o meu MSN é alexandrefoto5@hotmail.com
    Um forte abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s